Ideias para a Crise

Em tempos de “vacas magras”, apresentamos uma solução prática e econômica para dar um “upgrade” em seu ambiente: CONSULTORIA TÉCNICA POR HORA.
Como funciona?

                       imagem marketing 2016
1) Fazemos a visita ao seu imóvel;
2) Em duas horas, concentramos as atenções em apenas um cômodo, para solucionar problemas de espaço ou repaginar aquele cantinho sem graça!
3) Tiramos fotos do local, conversamos sobre suas ideias e discutimos algumas soluções, até que se chegue a uma definição.
4) Após dois dias, enviamos por e-mail uma imagem 3D com a definição para o espaço e uma especificação rápida de materiais (sem quantitativos ou preços).
5) O valor desse serviço é de R$ 300,00 (trezentos reais) por duas horas. Se for necessário ultrapassar esse tempo, será cobrado o valor de R$ 100,00 (cem reais) por hora excedente (ou fração de hora).
6) Caso haja mais de um espaço, no mesmo imóvel, para ser tratado, cobraremos R$ 200,00 (duzentos reais) por mais duas horas, nas mesmas condições descritas anteriormente.

Temos equipe para executar seu serviço.

E quando sua obra está sem orientação técnica?

Acompanhamos e fiscalizamos pequenas obras de reforma, para que a execução seja fiel ao projeto, sem erros de final de obra…  Podemos indicar equipe.

Para saber mais, entre em contato conosco!

 

 

Publicado em Arquitetura, obras, reforma, Sociedade, Sustentabilidade, Uncategorized, Vida! | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Você conhece a Etiqueta Nacional de Conservação de Energia (ENCE) em edifícios?

O Brasil está desenvolvendo seu próprio sistema de certificação de eficiência energética dos edifícios através do Programa Brasileiro de Etiquetagem e do PROCEL EDIFICA.

Assista ao vídeo a seguir, que é o primeiro de uma série elaborada pelo Ministério do Meio Ambiente.

A preservação dos recursos naturais e redução das emissões de poluentes à atmosfera só dependem de nossas ações pessoais, profissionais e sociais. (DB)

Publicado em Arquitetura, Meio Ambiente, Sociedade, Sustentabilidade, Vida! | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Estamos de cara nova!


Nessa onda de mudanças radicais no país (que promete trazer novo ânimo aos brasileiros), após nosso novo endereço, aproveitamos para mudar radicalmente nossa imagem gráfica nas redes sociais, como uma oxigenação das ideias para 2016.LogoDora-01

Com o projeto gráfico da Mercadóloga Maria Brasil, nossa logomarca ficou mais suave e com maior dinamismo. Os azuis foram preservados e a leveza da forma tornou-se mais evidente. Nada como o toque profissional!

Nosso blog também tem novidades:  inserimos uma nova página, com um campo para perguntas sobre as mais diversas dúvidas relacionadas ao nosso escopo de atividades. Perguntas simples ou mais técnicas, sugestões ou dicas para aquele cantinho da casa, ou em relação à segurança contra incêndio no seu prédio; caso necessário, podem ser enviadas fotos para ilustrar sua dúvida. O importante é disponibilizar ao potencial cliente um meio de comunicação fácil e ágil, cujo resultado será rápido. Caso tal dúvida necessite de visita técnica, poderemos prestar consultoria por hora ou realizar um projeto.

E para trazer novo ânimo ao mercado, em breve apresentaremos novas ideias, vinculando os princípios da sustentabilidade aos projetos de proteção contra incêndio, paisagismo e design de interiores.

Esperamos contar com a participação de todos em nosso blog, assim como nos outros canais de mídia social, comentando, esclarecendo dúvidas, sugerindo pautas, criticando ou elogiando nosso trabalho.

Tenham a certeza de que ficaremos imensamente felizes com a presença de vocês!

Um abraço,

Dora Brasil


 

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Proteção passiva em edificações contíguas

Proteção de Concreto e Alvenaria

CONCRETO E ALVENARIA EXPOSTOS AO FOGO

Fonte: CKC DO BRASIL (http://ckc.com.br/contatockc.html)

Edifício no centro do Rio de Janeiro, pilares e vigas em concreto armado comprometidos após incêndio.

A vulnerabilidade do concreto estrutural é conhecida por um fenômeno muito comum a estes tipos de estruturas. Trata-se do efeito conhecido internacionalmente como “concrete spalling”, ou fragmentação do concreto. Este fenômeno possui várias origens quando analisamos com maior detalhamento:

  • Corrosão dos Vergalhões: o processo de corrosão é muito comum aos vergalhões, que mesmo dentro da estrutura do concreto, podem formar a ferrugem e prejudicar a estabilidade e resistência do concreto. Este processo de ferrugem, muitas vezes já se dá início, antes mesmo do concreto ser injetado e curado. Após um período, a ferrugem dos vergalhões podem se desprender do concreto e comprometer a estrutura;
  • Umidade e intempéries: quando o concreto é exposto à umidade, a pressão da água dentro do concreto faz com que outras camadas se descolem e assim, rachaduras e fragmentação pode ser observada ao longo do tempo;
  • Cristalização de sais de rochas: quando existe uma grande concentração de materiais salinos, a formação de cristais de sais pode gerar um efeito similar à água, por exercer maior pressão sobre camadas superiores;
  • Aquecimento do concreto: talvez a maior causa de preocupação durante um eventual incêndio. Mesmo que em pequenas quantidades, existe umidade dentro do concreto, que dificilmente sairá de uma peça de concreto curada, esta umidade quando aquecida à temperatura de 100º C, por exemplo, estará em sua temperatura que exercerá enorme pressão para se libertar de seu enclausuramento. Esta pressão gera o efeito de “explosive spalling” (fragmentação explosiva) ou “violent spalling” (fragmentação violenta), que é conhecida por estouros consecutivos e de grande poder de destruição do concreto estrutural.

CONCRETE SPALLING: FRAGMENTAÇÃO DO CONCRETO DECORRENTE DE INCÊNDIOS

Neste artigo, estaremos mais focados no fenômeno do “concrete spalling” decorrente do seu aquecimento em situação de incêndio. Nosso objetivo será compreender os fatores envolvidos neste fenômeno e entender como podemos nos prevenir para construções futuras e pré-existentes, evitando riscos desnecessários.

Nos últimos anos, uma série de evoluções nos compostos do concreto foi introduzida no mercado, desde grãos mais dispersos, aditivos e até partículas superfinas que garantem maior durabilidade, resistência e praticidade de manuseio do concreto. No entanto, estes avanços provaram tornar os concretos

>>> Viga que sofreu “explosive spalling”, estrutura comprometida.

modernos, menos resistentes ao “concrete spalling”, durante situações de incêndio e quando comparados ao concreto convencional. Durante um incêndio padrão, existe uma curva traçada no gráfico abaixo, que demonstra temperaturas de até 600º C em menos de 5 minutos. Quando pensamos que esta temperatura mantém-se constantemente subindo e podendo chegar a quase 1000º C após 60 minutos, pensamos no extremo da situação que pilares estruturais de concreto sofrem em reação com o fogo.

Linha azul representa incêndio celulósico (padrão), que atinge até 900ºC após 60 minutos. O comparativo também ilustra a curva Hydrocarbon Fire em vermelho, muito mais crítica e potencialmente danosa às estruturas de concreto armado.

 

Este fenômeno, como vimos anteriormente, pode causar estouros consecutivos do concreto e consequentemente, abalar toda a estrutura de uma edificação. Se vergalhões estiverem enferrujados, a umidade do concreto estiver elevada ou se houver formação de sais e cristalização dos mesmos, os efeitos podem ser ainda mais intensos. Vale ressaltar que os estouros e sua consequente perda de resistência, pode ocorrer por camadas ou simplesmente ocorrer de uma só vez (fragmentação explosiva), como podemos visualizar no vídeo abaixo:

Abaixo, estão listados os principais fatores termo-mecânicos que afetam o concreto exposto ao fogo:

> Eleva-se a pressão entre as estruturas porosas do concreto
> A resistência mecânica do concreto se altera, devido o gradiente de aquecimento, podendo envergar ou até mesmo ceder após efeito de “concrete spalling”
> Fissuras internas podem ocorrer, antes mesmo do “concrete spalling”
> Reações químicas, também ocorrem durante o aquecimento e estas podem acelerar o processo de perda da resistência do material

SOLUÇÕES PARA PREVENIR O SPALLING

Algumas alternativas têm sido utilizados ao redor do mundo, para evitar que maiores danos comprometam um edifício e sua estrutura após um incêndio. Desta forma, seguradoras, corpos de bombeiros e engenheiros e arquitetos têm solicitado a proteção do concreto em situação estrutural. Abaixo, algumas das alternativas que reduzem os danos e prejuízos do spalling:

  • Vernizes externos intumescentes como camada superior ao concreto, protege o concreto da variação da umidade e confere propriedades de isolamento térmico. Pouco utilizado ainda pelo elevado custo, pode se tornar uma necessidade exigida por leis em alguns países europeus. Caso esta tendência se confirme, os preços podem se reduzir consideravelmente com o aumento de escala de produção
  • Tinta intumescente: já reconhecida no âmbito da proteção de aço estrutural, existem alternativas que oferecem tempo de resistência para outros substratos, como a alvenaria e que são certificadas até 120 minutos em testes como ASTM E-119;
  • Fibras de Polipropileno na mistura do concreto: a adição das mesmas faz com que o concreto curado exposto ao fogo, tenha um comportamento mais estável e menos explosivo. Estudos continuam a ser conduzidos na área.

PERÍODO DE RESCALDO E PÓS-INCÊNDIO

Para equipes de combate ao incêndio e perícia, um fator a ser considerado antes de adentrar locais de um pós-incêndio, são os riscos de perda de resistência estrutural pelo fenômeno de “post-cooling spalling” (fragmentação pós-resfriamento). Especialmente nas estruturas que contém aditivos de calcário, ocorre um processo de intensa desidratação do concreto. O calcário após um incêndio e pela presença da água que o combateu, absorve com rapidez esta umidade presente e pode se expandir a até 40% de seu tamanho original, causando trincas/rachaduras internas nos pilares e vigas de concreto e compromentendo a segurança da edificação. Enquanto houver água no local, principalmente geradas pelo trabalho de rescaldo dos bombeiros, os riscos de “post-cooling spalling” continuam a existir.

ALVENARIA – PROTEÇÃO PASSIVA CONTRA O FOGO

Muitas vezes nos deixamos enganar por produtos ou soluções que parecem ser tecnológicas pois estas características se ressaltam no design e pela sua usabilidade. A proteção passiva contra o fogo, tem se utilizado da sofisticação na pesquisa e desenvolvimento de produtos, para que estas sejam simples de serem utilizados e aplicados no dia a dia. Portanto, a proteção passiva contra o fogo, muitas vezes, mesmo presente, não é notada nos ambientes que ela protege. Mais adiante, você conhecerá uma solução de proteção passiva que pode ser aplicada aos blocos de alvenaria. Primeiro, é importante entender que as paredes corta-fogo em alvenaria, devem resistir a incêndios e atender 3 fatores relacionados ao fogo: estanqueidade, isolamento térmico e resistência mecânica. Muitos blocos de alvenaria, não são projetados ou adequados para uma compartimentação horizontal adequada. A qualidade dos blocos de alvenaria, muitas vezes são questionáveis e encontra-se todo tipo de bloco de alvenaria que se classifica como material não combustível e consequentemente, acredita-se nas suas propriedades de isolamento térmico, entanqueidade e resistência mecânica. Muitos destes materiais nunca foram testados em laboratórios e certificados para atender às normas de uma parede corta-fogo, são utilizados em construções que exigem estas propriedades e muitas vezes recebem a autorização por parte das autoridades responsáveis. Não obstante, muitos projetos mal concebidos, ou paredes corta-fogo construídas de forma incorreta, também comprometem as 3 propriedades de segurança contra incêndio mencionadas acima. Para compreender este cenário, existem blocos e tijolos compostos de diferentes tipos de materiais. Alguns de cerâmica, outros de concreto, autoclavados e até silico-calcáreos. Cada qual com suas propriedades de resistência ao fogo. Nesta etapa, além da importância de construir corretamente uma parede corta-fogo, é altamente recomendado aplicar soluções de proteção passiva, com o intuito de evitar o spalling, que pode ser provocado por alguns tipos de blocos e tijolos. O “spalling” em um bloco/tijolo pode significar a ruptura imediata da barreira corta-fogo e consequentemente a passagem de gases quentes e chamas para outros ambientes.

A alternativa atualmente mais recomendada para assegurar que as paredes corta-fogo obtenha sua performance, é justamente o uso de tintas intumescentes, que atendam à ASTM E119 para o tempo de até 120 minutos. O uso deste tipo de proteção passiva contra o fogo, tem se provado ser mais econômico, prático e seguro, além de não exigir nenhum processo complexo, já que se assemelha bastante à uma pintura convencional, no entanto, com propriedades que em contato com temperaturas superiores à 200º C, expandem-se, formando uma camada carbonizada e que protege a alvenaria de aquecimentos elevados e do efeito do “spalling”.

No entanto, como uma pintura pode ajudar na proteção contra o fogo?

Sabemos que o fogo se espalha rapidamente em ambientes que contém materiais combustíveis, quanto maior a carga de incêndio, mais rápido e por mais tempo o fogo irá durar. No entanto, o fator mais preocupante em qualquer incêndio, é um fenômeno chamado de “flashover”, momento em que a temperatura de um ambiente atinge aproximadamente 350ºC a 400ºC, e mesmo os materiais combustíveis que não estiverem em contato direto com as chamas, irá se inflamar automaticamente, devido os gases quentes presentes na sala. Se estes gases quentes, passar para outros ambientes, mesmo sem a presença de chamas, os materiais de outras salas, combustíveis, se auto-inflamarão e isso fará com que o incêndio cresça com maior rapidez. As tintas intumescentes, neste caso, são materiais que quando aplicados nas paredes corta-fogo, impedem não somente que o fogo seja confinado àquele ambiente, mas também assegura que as temperaturas não se elevem a mais de 180º C nos ambientes adjacentes.Esta ação de manter reduzidas as temperaturas, quando comparadas com os gases quentes produzidos por paredes corta-fogo sem o revestimento intumescente, prova a sua eficácia por um período muito superior às alternativas convencionais.

Publicado em Arquitetura, Incêndio, Segurança do Trabalho, Sustentabilidade, Vida! | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Participe da pesquisa sobre Eficiência.

13.04.16
|
Pesquisa busca identificar o reconhecimento do mercado quanto à eficiência e sustentabilidade nas edificações
Fonte: Procel Info – 13.04.2016
Brasil – Que as construções eficientes têm várias vantagens, isso ninguém duvida. Mas na hora de aplicar na prática, os profissionais encontram vários desafios, como alterações nos projetos, novos custos, falta de conhecimento do mercado, dificuldade de agregar valor ao cliente, qual certificação escolher, entre outros.

Com o objetivo de identificar esses desafios e buscar opções mais acessíveis para disseminar a sustentabilidade nas edificações, a Fundação CERTI está promovendo uma pesquisa entre os profissionais da construção civil. A ação tem o intuito de mapear o reconhecimento e a aceitação do mercado quanto à eficiência energética e sustentabilidade nas construções.

O questionário estará disponível até o dia 29 de abril de 2016, e leva apenas cinco minutos para responder. Para responder, basta clicar aqui .

Os principais resultados serão divulgados no site www.oi3e.org.br a partir do dia 06 de junho de 2016.

Publicado em Arquitetura, Meio Ambiente, Sociedade, Sustentabilidade, Vida! | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Aguardamos sua visita!

O Brasil está vivendo dias inquietos e surpreendentes.

Economia fragilizada, déficit geral nas contas públicas, inflação, dólar subindo, ações de grandes empresas caindo, custo de vida alto, força de trabalho sendo demitida… um panorama caótico.

Conviver neste cenário, cujas perspectivas são absolutamente imprevisíveis, requer calma, perseverança e uma dose de otimismo.  Não podemos arriscar ou brincar de “Polyanna”. Não podemos “tapar o sol com a peneira”.

Com seriedade, perseverança e otimismo, estamos de cabeça erguida, lutando ao sol por uma fatia do mercado, para continuarmos oferecendo nosso melhor produto: o respeito ao cliente.

Estamos com o gostinho do recomeço, em casa nova, tornando-a acolhedora a todos que aqui vierem compartilhar conosco um cafezinho amigo, acompanhado de um papo construtivo e repleto de…  “boas ideias e infinitas soluções!!”

2016-04-01 18.34.15Por mais adversa que seja a situação do Brasil, vamos continuar lutando em prol do otimismo, do progresso e da solução dos problemas que cheguem às nossas mãos.

2016-03-30 17.32.32

Oferecemos a todos nosso novo endereço, com direito à Luz do por do sol:

Av. Tancredo Neves, 1.632 – Salvador Trade Center, Torre Norte, Sala 1.702 – Caminho das Árvores – Salvador, BA                                                                                                                                                   CEP 41.820-020
Contatos: #55 71 3334.8701  –  99292.9034  –  99214.7350     |     contato@dorabrasilarquitetura.comEdifícios Corporativos - Retrofit
Publicado em Arquitetura, Incêndio, Meio Ambiente, Segurança do Trabalho, Sustentabilidade, Vida! | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Estamos de casa nova

Estamos arrumando a nova casa para recebê-los!

Em breve, contaremos com sua visita.

Abraços!

 

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário